Tratamento de Efluente Líquido (ETE)

Os efluentes líquidos gerados nos processos de higienização das bombonas e carros de coleta, bem como no processo de autoclavagem são conduzidos para um depósito de efluentes líquidos. Estes efluentes são posteriormente introduzidos na primeira câmara do incinerador, para controle de temperatura, sendo neste local destruídos.

Os efluentes gerados pelo processo de esterilização de resíduos de serviços de saúde são provenientes da condensação do vapor e de outros resíduos líquidos colocados na autoclave tais como sangue e hemoderivados, secreções e líquidos orgânicos. A geração estimada desses efluentes por ciclo é de 40 litros. Como se prevê que serão tratados 10 toneladas por dia de resíduos de serviços de saúde e, por ciclo, serão tratados 500 kg, teremos aproximadamente 800 litros de efluentes por dia.

Além disso, está prevista a lavagem diária do triturador e lavagem semanal da câmara de esterilização, cujo efluente terá o mesmo destino dos efluentes gerados no processo de esterilização.Os efluentes gerados pela esterilização são completamente inertes, pois o processo de esterilização garante que esses líquidos não contenham nenhum organismo nocivo ao meio ambiente. Eles são captados por um sistema de drenagem e levados ao depósito de efluentes líquidos que também receberá as águas residuárias do processo de higienização das bombonas e veículos. Como já foi mencionado anteriormente, esse efluente será destruído na primeira câmara de incineração, com a utilização dos efluentes para controlar a temperatura da mesma durante o processo de incineração.